Auditto Trends #18

13/12/2019 | Auditto Trends, Blog, Notícia | 0 Comentários

Auditto Trends: Este é o resumo semanal de notícias que a Auditto preparou para você com os destaques das áreas contábil, fiscal e de tecnologia. Veja os principais tópicos dessa semana:

Tecnologia ameaça metade dos empregos no país. A automação deve ameaçar mais da metade dos empregos em todos os 5.570 municípios do país até 2040, segundo um levantamento do Laboratório do Futuro, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O desenvolvimento tecnológico das próximas duas décadas pode deixar sem emprego mais de 27 milhões de trabalhadores brasileiros, contingente que representa 60% dos trabalhadores que têm carteira assinada. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, as mais ricas do Brasil, serão as mais afetadas, com cerca de 70% das vagas impactadas pela substituição da mão de obra humana por robôs ou sistemas de inteligência artificial. SAIBA MAIS!

Mercado eleva previsão do PIB para 1,1%. Divulgado pelo Banco Central, o Boletim Focus aumentou a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,99% para 1,10%. A expectativa foi puxada para cima pelo crescimento mais forte do que o esperado no terceiro trimestre, de 0,6% em relação aos meses anteriores. Para 2020, a previsão para o PIB subiu de 2,22% para 2,24%. O Focus apresentou ainda uma projeção diferente em relação ao dólar: para o fim de 2019, a moeda americana subiu de R$ 4,10 para R$ 4,15. Para o ano que vem, o ajuste também foi para cima, de R$ 4,01 para R$ 4,10. SAIBA MAIS!

Governo aumenta projeção de economia com previdência. O Ministério da Economia informou que a estimativa de economia com a reforma da Previdência aumentou de R$ 800,3 bilhões para R$ 855,7 bilhões nos próximos dez anos. A projeção para União foi mantida em R$ 800,3 bilhões, mas o impacto avaliado para estados e municípios recebeu um adicional de R$ 55,4 bilhões. A economia total de todos os projetos aprovados na área de previdência deve ser de R$ 1,159 trilhão. Para chegar a esse balanço, também foi avaliado o impacto das mudanças nas aposentadorias dos militares, da medida provisória do “pente-fino” em benefícios pagos pelo INSS e das novas normas para processos judiciais. SAIBA MAIS!

Indústria cresce em 7 de 15 regiões em outubro. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a indústria nacional cresceu 0,8% em outubro. A produção avançou em sete dos 15 locais pesquisados: Goiás (4%), Amazonas (2,3%), São Paulo (1,5%), Nordeste (1,2%), Bahia (0,9%), Mato Grosso (0,6%) e Rio de Janeiro (0,2%). A alta em São Paulo, que concentra 34% da indústria brasileira, puxou o índice nacional. Os destaques na indústria paulista incluem os setores de veículos e de alimentos, com destaque para a cana-de-açúcar. O aumento da demanda por carne também ter ocasionado algumas altas, como no Mato Grosso, onde indústria de abate tem participação mais forte nos resultados. SAIBA MAIS!

Taxa básica de juros cai para 4,5% ao ano. O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu reduzir a taxa básica de juros de 5% para 4,5% ao ano. A quarta queda consecutiva, já esperada pelo mercado, leva a Selic a uma nova mínima histórica. Em comunicado, o órgão do Banco Central afirma que a economia brasileira “ganhou tração” e que “supõe que essa recuperação seguirá em ritmo gradual”. O Copom não sinalizou a possibilidade de um novo corte na Selic, o que pode sugerir o fim do atual ciclo de corte dos juros, mas afirmou que seus próximos passos “continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação”. SAIBA MAIS!

Setor de serviços tem melhor outubro em 7 anos. O setor de serviços cresceu 0,8% em outubro na comparação com setembro, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o melhor resultado para o mês desde 2012, quando registrou alta de 1%. Entre as cinco atividades pesquisadas, quatro tiveram desempenho positivo — com destaque para o setor de serviços de informação e comunicação, que avançou 1,8%. Segundo o IBGE, o crescimento desse segmento foi impulsionado pelo aumento da receita de provedores de conteúdo e outros serviços de informação na Internet, portais e empresas que prestam consultoria e suporte técnico, bem como outros serviços ligados ao setor de TI. SAIBA MAIS!

Apps e terceirização puxam trabalho ‘por conta própria’. Um dos principais responsáveis pela recuperação do mercado de trabalho, as ocupações por “conta própria” — espécie de autônomos, sem patrão nem empregados — cresce não apenas pelo cenário ruim de emprego, mas também por uma mudança estrutural das relações de trabalho, com mais terceirização e a “economia de aplicativos”. A avaliação está na “Carta de Conjuntura” do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). SAIBA MAIS!

20 tendências para ficar de olho em 2020. Você está pronto para 2020? Da carne feita em laboratório ao recrudescimento da guerra dos serviços de streaming; da luta para salvar o planeta ao dilema sobre como consertar o capitalismo. Confira os principais temas do próximo ano de acordo com CEOs, acadêmicos, economistas e outros grandes pensadores que consultamos para nossa lista anual de tendências. SAIBA MAIS!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre a Auditto

A Auditto é uma empresa especialista na oferta de soluções completas de software de alto valor tecnológico para redução da carga tributária, recuperação de créditos e compliance fiscal.

Siga-nos em nossas redes: